Eliane Xavier

Eliane Xavier é buscadora de uma espiritualidade livre de dogmas religiosos. Encontrou na física quântica uma linguagem científica, do século XXI, para tratar esse tema. A física quântica busca compreender o cerne da matéria e por isso naturalmente chega a espiritualidade. Com 21 anos já estava formada em matemática e buscou sua especialização na física, que sempre foi sua paixão. Ministrou aulas para crianças, adolescentes e adultos, como professora de matemática e física, mas seu objetivo sempre foi o de mergulhar no mundo quântico. Aos 28 anos, após se mudar para Curitiba acompanhando o marido a trabalho, pode enfim realizar seu sonho, cursando o mestrado em física quântica pela Universidade Federal do Paraná.

 

Ao concluir o mestrado conheceu seu mestre espiritual, com o qual tem grande conexão há 18 anos. Começou a praticar meditação e estudar o budismo e, como Fritjof Capra na década de 80, vislumbrou de maneira clara a conexão entre a física quântica e as filosofias orientais. Evento este que a inspirou a montar um curso de física quântica para o público leigo, percebendo o quanto o conhecimento desta parte da ciência é fundamental para nossa expansão de consciência e conexão com nossa essência. Começou seu trabalho como palestrante, professora de cursos livres e Pós-Graduações voltadas para área de humanas. Sua excelente didática e profundidade no conhecimento da física quântica permitiram que muitas pessoas se beneficiassem desse trabalho. Atendendo aos pedidos de seus alunos escreveu seu primeiro livro: “O Quantum Primordial: o encontro da ciência, espiritualidade e autoconhecimento”, em 2019. Recentemente lançou pela editora KOI seu segundo livro, voltado agora o público infanto juvenil: “A Chave Quântica”, onde três adolescentes vivem uma aventura, e buscam a física quântica para solucionar um mistério. Mãe de dois filhos adolescentes, se dedica atualmente a divulgação do Paradigma Quântico, neste caminho de ciência e espiritualidade. Ama a meditação e espera um dia poder fazer retiros de silêncio mais prolongados, quando os filhos estiverem mais independentes. Até lá segue, com gratidão, esse caminho inesperado que surgiu dentro de formação acadêmica.

 

Livros

0